Estação Espacial
  
Van Gogh e Beethoven: Genialidade e Bipolaridade 
Clovis CastelloMiguel
 
 
A Mona Lisa e a Noite Estrelada de Van Gogh, são os quadros mais visitados no Louvre. Atentos aos seus incontáveis admiradores, ambulantes vendem nas calçadas das Tulherias, camisetas com estampas dessas imagens cultuadas. Um adolescente, apaixonado pelo"Starry Night", experimentava sentimento oceânico com o mundo, observando detidamente a imagem das estrelas em circunvoluções.
Beethoven apresenta-se aqui, em junção musical à essas densas imagens emocionais.
Van Gogh e Beethoven reagiram criativamente quando atingidos pelas debacles da vida. A biografia de Vincent é acidentada, um tenso pano de fundo e frequentes eclosões de crises mentais . A comunidade médica pensou em transtorno bipolar sobrepondo-se ao de psicose epiléptica. Dispensável esquadrinhar sua vida - suas obras são testemunhos de suas hospedagens no Inferno e no Paraíso. Nenhum quadro vendido, mas produziu 879 telas em uma década , dominado pela obstinação de "chegar tão longe em minhas obras, a ponto de as pessoas afirmarem: ele sente de maneira profunda, terna"
 
 
Sobrevivência e transitoriedade teriam impulsionado o artista na busca de algo que o superasse e transcendesse. Criar é matar a morte. No filme "Sonhos", Kurosawa retrata um Van Gogh frenético, lutando contra o tempo "que passava veloz como um trem", solitário, criando para um mundo que não o enxerga. . Não existir apenas, mas existir também quando todos não mais existirem. Atenua-se em satisfação o temor da morte, pela recompensa de não ser esquecido.
.Suas telas expressam sensações estéticas de enlevo espiritual ou dramaticidade, a busca de harmonia com a natureza, o biorritmo acelerado cotejado à uma vida lenta que jaz à sua volta. Vemos um sombrio pátio de hospício e a marcha arrastada de doentes em círculo, como um contar regressivo para a morte.
Em turbulento crescendo emocional , Van Gogh desfere tiro mortal contra si próprio aos 37 anos.
Ludwig Van Beethoven (Bonn 1770-Viena 1827) *
Seu talento precoce insuflou o pai alcoólatra a buscar transformá-lo em um novo Mozart, à custa de contínuos trabalhos e castigos. Aos 12 anos trabalhava como organista. Quando quatro de seu irmãos menores faleceram, foi acolhido pela família Von Breuning. O Conde Walstein ouviu-o tocar e o incentivou a viajar até Viena, ao encontro de Mozart. Regressou à Bonn aos 17 anos devido a morte da mãe tuberculosa. Com o agravamento do alcoolismo do pai, teve de cuidar de seus irmãos.
Ainda em difíceis condições, passou a compor e teve Joseph Haydn como professor em Viena. Iniciou carreira de pianista, como grande improvisador, mas seu temperamento imprevisível e irritadiço, trouxe-lhe dificuldades. Lichnowsky, um nobre que se considerava seu protetor,convidou-o a passar uns dias em sua mansão no campo. Enquanto descansava , Beethoven recebeu um aviso para que descesse para tocar. Disse não ao mordomo.Passados alguns minutos, o criado retornou e comunicou-lhe que o patrão avisara que, se não descesse, subiriam os criados para levá-lo. Beethoven preferiu escapar por uma janela e fugir a pé para Viena. Atormentado pela surdez, procurou isolar-se para evitar os incômodos do trato social. Comunicava-se com os poucos amigos através de cadernos.
Certa dia passeando com Goethe nos jardins reais, viu o imperador e seu séqüito. Goethe tirou o chapéu e curvou-se diante de seu senhor que passava. Beethoven, que não se inclinara, censurou o poeta por ter-se rebaixado com tal saudação:-"Eles é que tem de recurvar-se diante de nós!"
Seus últimos anos foram entristecidos pela surdez e os tormentos que lhe causavam o sobrinho Karl, o que não o impediu de atingir o apogeu de sua criatividade. Após um primeiro período sob influência de Haydn, Mozart e Clementi, ele desenvolveu um pensamento mais amplo e mais subjetivo. O terceiro período (1819), apresentou uma forma livre e uma linguagem audaciosa que induziria os regentes de então, a acreditar que enlouquecera. Beethoven escreveria suas três últimas sonatas para piano, os últimos cinco quartetos para cordas, a Missa em D maior, a 9ª Sinfonia,como o substrato de seu testamento musical.A mensagem de Beethoven que ele desejava universal(Testamento de Heiligenstadt, coro da Nona Sinfonia) é a mensagem de um artista solitário, próximo da natureza, que prega a liberdade e reivindica o direito à expressão individual, abre caminho para o Romantismo. Para muitos autores, Beethoven teve amores frustrados com Giulietta Guicciardi e Therese Von Brunswick, mas para autores não engajados com sua biografia oficial, seu caso é complexo :-"Um homem de 1,50m de altura que se considerava grandioso em todos os outros aspectos, que não o físico. A megalomania deste gênio arrogante, levou-o a recorrer à Justiça no célebre caso em que litigou com a cunhada, pela tutela do sobrinho Karl. Foi rejeitado na sua pretensão de nobreza (tinha um Van no nome!) e procurou se socorrer na justiça comum mas foi humilhado.
Beethoven teria sido alcoólatra, filho e neto de alcoólatras. Seus biógrafos procuram ocultar este fato e uma sugestiva homossexualidade . Histórias de "Amada Imortal" e possíveis amores são atribuídas ao fabulário idealizado, não há registro de qualquer envolvimento sexual de Beethoven com mulheres, nem com homens." Sua vida oscilante entre transtornos intrapsíquicos e interpessoais, sugere uma psicopatia hipertímica ou transtorno bipolar mediano. De comum entre os dois grandes homens, Beethoven e Van Gogh, Carpeaux observa:
"...a personalidade empírica e a personalidade artística nada tem em
comum".
A magnitude da obra de Beethoven e a falta de registros históricos consistentes, fenecem as digressões para selar diagnóstico à sua personalidade. O legado que fica é a arte que sobrevive ao homem.
 
 


Escrito por Clovis Castello-Miguel às 10h28
[] [envie esta mensagem] []


 
   Jaki Byard

 
 
 
Correu o mito Jaki Byard, pianista, regente, compositor, professor, multiinstrumentista, de gênio subestimado. Durante décadas, sim, não conseguiu brilhar isoladamente no efervescente movimento be-bop, ao qual ele permaneceu fiel no coração, segundo suas palavras. Ainda assim, destacou-se em gravações de artistas do movimento.  Seu currículo registra gravações com Earl Bostic, Eric Dolphy, Book Ervin, Johnny Coles, Maynard Ferguson, etc. Cansado da estrada de músico profissional, ele retornava ao ensino de música no New England Conservatory. De tempos em tempos, era lembrado, como fez Charles Mingus, que o convidou para ser o pianista de sua famosa banda. Foi um período (1962-1964) memorável na carreira de ambos. A partir daí, gravou álbuns que receberam crítica favorável, mas não venderam. A carreira solo não deslanchou. Retornou ao ciclo de ensino e participações eventuais. A mais celebrada dessas participaçôes é o seu show em duo de piano com Earl Hines (mestre do piano) na Itália, resultando em lendário LP "Duets", uma jóia do jazz pianístico.
A arte de Byard é baseada em uma técnica cristalina ao piano, com a pureza de sons de um músico clássico, requinte não necessário à um músico de jazz. A emotividade é outro traço marcante quanto à execução; é extraordinario o "double tenor e piano", e sua técnica de passagem veloz entre oitavas e rica criatividade na escolha das notas de improviso.
Foolin´Myself ( Jack Lawrence-Peter Tinturin), música famosa na voz de Billie Holliday, registrada aqui em rara gravação solo de Byard, na Itália, 1988.
 
Clovis Castello Miguel.
 
 
 
- Link do Dia:
 
Jaki Byard - "Foolin´ Myself"
 
Basta clicar abaixo:
 
 


Escrito por Clovis Castello-Miguel às 13h46
[] [envie esta mensagem] []


     Emmet Ray

 
Contemporâneo do mítico Django Reinhardt, a quem venerava a ponto de consumir
dias a ouvir suas gravações.
 
O estilo de Emmet foi comparado ao de Django devido à sua execução apaixonada,
vibrante, e também pela vida boêmia e andarilha. Tipo psicologicamente rico e peculiar,
gostava de atirar em ratos nos lixões das cidades onde tocava. Woody Allen pesquisou e
resgatou a história perdida e gravações desse lendário guitarrista, que simplesmente sumiu
da vida após quebrar sua guitarra depois de um desentendimento com a namorada que
perturbava sua execução num lixão. Outro lance antológico: enquanto executava suas
músicas durante seu show no teatro lotado, recebeu o recado gaiato de que Django Reihardt
encontrava-se na platéia. Foi o suficiente para desesperar-se e abandonar o show, fugindo
pelo telhado do teatro.
Woody, no título do filme Sweet and Lowdown (Poucas e Boas), se utiliza das palavras-chave
que designam seu estilo suave e descontraído (nonchalance), somado à sua louca paixão musical.
 
Foto: O ator Sean Penn interpretando Emmet Ray em "Poucas e Boas".
 
 
 
- Links do Dia: (BASTA CLICAR)
 
 1. Dois exemplares da obra de Emmet Ray - "3.00 AM Blues" e "Unfaithful Woman"
 
http://discovirtual.uol.com.br/disco_virtual/clovis.miguel//estacaoespacial
 
(DIGITAR A SENHA: ee)
 
 
 2. Trailer do Filme "Poucas e Boas" (Sweet and Lowdown)
 
http://www.youtube.com/watch?v=x1X7hfx9BT0


Escrito por Clovis Castello-Miguel às 20h17
[] [envie esta mensagem] []


     Preliminares

"Por que existe música? Não é para aliviar o entendimento depois do estudo e do trabalho diário?

A música é a padroeira da celeste harmonia."

William Shakespeare - "A Megera Domada", Ato III, Cena I 

ESTAÇÃO ESPACIAL em atividade, recebendo e transmitindo música de alto astral que deve manter sua perenidade.

 Essa ESTAÇÃO é para você, para construirmos um espaço pautado pela harmonia e positividade. É a continuidade de longa convivência com amigos, que a todos tem propiciado o prazer da boa música.

 A caixa de comentários está aberta. Esteja à vontade. 

 

 



Escrito por Clovis Castello-Miguel às 19h08
[] [envie esta mensagem] []


      [ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]    
 
HISTÓRICO



OUTROS SITES
 Pandora
 Discos do Brasil
 Domínio Público
 Pedro de Alcântara
 Rádio UOL - Jazz


VOTAÇÃO
 Dê uma nota para meu blog!